quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

A importância do experimento no ensino de ciências

Por: Simone Votre Fascin.
  O experimento nas aulas de ciências ajuda o professor despertar no aluno o interesse na sua disciplina e contribuem no processo que enriquece a qualidade de ensino de ciências que é radicalmente abstrato para o aluno.
  A maior dificuldade encontrada pelos professores no ensino básico é a falta de interesse dos alunos. Isso já faz parte dos discursos entre professores nos corredores da escola. Mas quem coordena as aulas? É claro o professor...
  Cabe aos educadores promover o interesse dos alunos a disciplina ministrada, pois são muitas as contribuições de ensino/aprendizagem que o experimento fornece aos alunos.
  Na experimentação por simulação usam-se os conceitos que o aluno já tem da realidade, o que ele trás de estrutura cognitiva do seu ser e a interação com o novo, com a descoberta do fenômeno que ele tem contato e faz sua representação.
   Para que o aluno estabeleça uma concepção mental são necessários dois componentes, os elementos a serem apresentados no experimento e as relações que possibilitara ao aluno a aprendizagem significativa do conteúdo.
  O experimento por observação deve ser estimulado por questões problematizadora relevante conforme a realidade de cada turma, na realização do experimento solicita-se aos grupos de alunos que formulem explicações para o comportamento da experiência, então os alunos criam modelos explicativos que envolvem situações de aprendizagem.
   No experimento de manipulação o aluno confronta com a realidade concretamente observável, interage e formula explicação conforme a situação problema e desenvolvem habilidades cognitivas indispensáveis para a produção do saber.
   A simulação computacional também contribui nas atividades de ensino sendo mais um recurso pedagógico de mediação do saber que fazem parte literalmente da vida do aluno. O aluno irá  visualizar fenômenos físicos e químicos, através da simulação computacional e relacionar com o que ele já sabe  expandindo  e estimulando a aprendizagem entre o aluno, seu mundo e o conhecimento.
   Por fim a contribuição da simulação desenvolve no aluno a capacidade de propor explicações, analisa argumentar e interagir diante de situações-problemas no qual o professor deve criar possibilidades para que o aluno possa buscar avanços para a construção do conhecimento cientifico.
 
Refência:O papel da experimentação no ensino de ciências


                QUÍMICA NOVA NA ESCOLA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário